Três medos irracionais que impedem excelentes paqueradores em potencial de agir

paqueradoresPaqueradores? Em tempos de aplicativos e sites de paquera, marcar um encontro pela Internet está cada vez mais comum. Mas o real nem sempre corresponde ao virtual, por isso vale a pena tomar algumas precauções para não se decepcionar e nem correr nenhum tipo de risco.

Três medos irracionais que impedem excelentes paqueradores em potencial de agir

1-“temo que, dando o primeiro passo, eu pareça desesperado ou sexualmente agressivo.”

Não, se você não confundir paquera com sedução ou impertinência sexual são manipuladoras, chegando a ter natureza desesperada.

O que motiva este tipo de encontro é a necessidade do sedutor de coagir alguém a preencher suas necessidades. Paquerar, por outro lado, é uma expressão encantadora e honesta de interesse por outra pessoa.

Seu objetivo é fazer brotar o melhor em outra pessoa para que ambos possam desfrutar daquele encontro enquanto ele durar.

As habilidades sutis que você aprenderá neste artigo o farão parecer acessível, confiante e no auge da sua forma(LER) e não carente,violento e inexperiente.

2- “temo que os outros não me achem atraente.”

 Meu amigo Mitch, de trinta e nove anos, é um paquerador que desafia a estética. Tem cabelos cheios e ondulados na altura dos ombros, um dente quebrado na frete e um nariz que só um cirurgião plástico poderia apreciar.

Apesar disso, tem um suprimento de admiradores que parece interminável. Sabe por que? Porque ninguém é mais interessante e atraente do que alguém que consegue fazer os outros se sentirem interessantes e atraentes.

Não estou dizendo que você nunca encontrará algum míope que o rejeite porque você não tem os cabelos maravilhosos. É possível que sim. Mas será uma perda dele ou dela. Com as habilidades que você irá aprender neste artigo poderá simplesmente procurar outro pretendente que o valorize mais.

3- “Temo dizer algo estúpido.”

Você acha que parece tolo o comentário: “Você acredita? Tentei evitar de derramar Gatorade em você e terminei respingando lama!”

Não é o que você imagina ser um bom inicio de conversa? (LER) Mas funcionou para um amigo meu que estava segurando uma lata aberta de bebida enquanto andava de bicicleta (não beba e dirija ao mesmo tempo!) e, para evitar dar um banho numa mulher que foi na sua direção, acabou caindo numa poça de lama.

Ele pagou o tintureiro e ela retribuiu com um almoço. Alguns dos relacionamento mais dinâmicos e duradouros (LER AQUI) que conheço começaram com um comentário incomum, inesperado ou óbvio. Então é bobagem perguntar “Você acha que vai chover?” durante uma viagem pelo Sertão da Paraíba? Não, se servir para iniciar uma conversação.

Mais três medos irracionais que impedem excelentes paqueradores em potencial de agir.

Três medos irracionais que impedem excelentes paqueradores em potencial de agir

1- “não consigo lidar com a rejeição.”

Sim, você consegue. Na realidade, você foi bem-sucedido lidando com a rejeição a vida toda! Lembra-se do jogo de bola da vizinhança em que você não foi escolhido para jogar do lado de ninguém? Claro que você ficou magoado,(a) mas pegou sua chuteira e foi procurar um grupo mais amistoso de crianças para brincar.

E você se recorda daquele homem (mulher) por quem poderia morrer que você abordou (LER) numa discoteca? Você levou a noite toda juntando coragem suficiente para convidá-lo(La) para dançar – e ela(ele) a descartou como um bombardeiro inimigo.

Sabe-se lá o que aconteceu a ele(ela) (algo horrível se tiver alguma coisa a ver com a ideia de Karma), mas você ainda está dançando, não está?

Todos no mundo- dos cientistas espaciais aos colecionadores de pedras, de Madonna a princesa Diana- já vivenciaram a rejeição. Dessas experiências, aprendemos que a rejeição é desapontadora, dolorosa, por vezes embaraçosa, mas nunca é fatal, terminal ou uma razão para não paquerar.

2- “temo que a pessoa que eu paquere não seja meu tipo.”

E eu temo que ao descartar tantos solteiros elegíveis sem ao menos um “como vai” você está se furtando do puro prazer de paquerar! Paquerar não é uma tarefa séria, orientada para um objetivo, ano é o caminho mais curto para um compromisso sério.

Se você esta economizando suas habilidades de paquerar para um homem ou mulher que, ate hoje, só existe na fantasia dos seus sonhos, poderá achar que esta se negando a possibilidade de uma conversa estimulante, de um breve alívio de uma festa maçante, ou um simples afagar de ego.

Por falar nisso, também existe a possibilidade de alguém que não pareça seu tipo poder realmente ser seu tipo. Mais se você excluir os pretendentes pela aparência, suas roupas ou pelo modo de ser, jamais descobrirá.

3- ”acabei de sair de um relacionamento que durou muito”. Não quero nenhum compromisso’’.

Então a paquera é o passatempo adequado para você! A arte de agir e interagir sem uma intenção seria, paquerar, permite conhecer pessoas fascinantes que partilham seus interesses sem exigir que você partilhe sua cama, suas dividas, ou sua vida.

No nível pessoal, paquerar afasta você das tristeza e depressões pós término, permite que você fale sobre seus sentimentos (incluindo seu desejo temporário de evitar relacionamentos sérios), e o torna um interprete habilidoso das mensagens dos outros.

( Se a outra pessoa quiser um compromisso duradouro, você saberá!) na esfera profissional, as habilidades da paquera o ajudarão a avançar na sua carreira, a ganhar a atenção e cooperação dos outros e a transformar clientes reservados em colegas que o apoiem.

Veja tam bem: >>Como manter uma conversa

Três medos irracionais que impedem excelentes paqueradores em potencial de agir

 

Você Quer Ser Um Homem Mais Sedutor e Atraente Para as Mulheres em Tempo Recorde?

Faça como 28.198 Homens Inteligentes, e Baixe o Seu E-Book Agora Mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *